CATEGORIAS

Recentes

Destaques

Menu de Navegação

Artistas prestam solidariedade a Fábio Assunção, nas redes sociais

Artistas utilizaram suas redes sociais para prestar solidariedade ao ator Fábio Assunção, lamentando a confusão em que ele se envolveu em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, na madrugada da sexta-feira (23) até o último sábado (24), onde estava para o lançamento do documentário "Eu sonho para você ver", sobre o samba de coco.

A cantora baiana Ivete Sangalo publicou em seu Instagram: "Seja acolhido pelo carinho e amor das pessoas que te conhecem". Para o poeta Fabrício Carpinejar, em sua postagem, "expor alguém em situação delicada é ser cúmplice de vandalismo psicológico".

Drica Moraes lamentou o ocorrido através de vídeos, que intitulou como "Eu sou Fábio Assunção" - Primeira parte e Segunda parte. A atriz afirmou que " (Ele) Passou meses lá fazendo este documentário, botando dinheiro do bolso dele (...) e para para resgatar o que há de melhor nesta comunidade, o sentido musical, afetivo, porque é uma região extremamente rica (...) Ele foi emboscado numa situação e retratado com o que há de pior nele. Um cara que tava ali tentando mostrar o melhor daquela região".

Já a atriz Alessandra Negrini postou uma foto em que está abraçada a Glória Pires, que por sua vez está ao lado do colega de profissão, com a seguinte legenda: "Fábio, a gente te ama".

A Polícia Militar de Pernambuco, por meio de nota, informou que recebeu uma denúncia de que o ator teria se envolvido em uma confusão no Pátio de Eventos da cidade. Ele foi levado para o Hospital Memorial Arcoverde, onde teria ficado agressivo com as pessoas. Os próprios funcionários da unidade hospitalar acionaram a polícia.

Assunção foi liberado em audiência de custódia realizada no Fórum de Arcoverde, em Pernambuco, após pagar uma fiança de dez salários mínimos - equivalente a R$ 9.370 - arbitrada pelo juiz Thiago Pacheco. O plantonista analisou o flagrante feito na Delegacia de Polícia da 156ª Circunscrição de Arcoverde e decidiu que, após pagar o valor, Assunção poderia responder em liberdade pelos crimes de dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão.
Banner

Posta Comentarios: