CATEGORIAS

Recentes

Destaques

Tecnologia do Blogger.
Menu de Navegação

Câmara de Vereadores debate sobre abastecimento de água em Arcoverde


O problema que Arcoverde e outras cidades da região enfrentam com a falta de água é fruto da falta de planejamento. Esse foi o tom do debate ontem na Câmara de Vereadores de Arcoverde. Na ocasião, o gerente da Compesa em Arcoverde, Augusto César de Andrade Lima, e o técnico Pedro Leal participaram de debate na noite de ontem (08). O gerente foi convidado pela presidente Célia Almeida para explicar a situação do abastecimento da cidade através da Adutora do Jatobá.

Célia cobrou que a água que vai pela adutora para Sertânia, que hoje tem as barragens da Transposição com 92% de sua capacidade, será trazida direto para Arcoverde. “Não podemos ficar esperando até dezembro para a chegada das águas da adutora do Moxotó, o povo pobre precisa de água agora”, disse a vereadora Célia. Ela também pediu que os carros pipa desativados em Sertânia, um total de 3, fossem colocados em Arcoverde, no que o gerente da Compesa garantiu a vinda de dois veículos.

O gerente da Compesa revelou que o poço 1 do Frutuoso, em Ibimirim, que abastece Arcoverde pela adutora do Jatobá, está com apenas 50% de sua capacidade de vazão. Caiu de 34 litros por segundo para 18 l/s. Ele também informou que não tem como tirar a água que vai para Sertânia pelo sistema Jatobá, que são 15 litros por segundo, já que hoje a cidade não tem como utilizar a água da Transposição. "Seria preciso executar um projeto de adutora para atender a Sertânia com a água do São Francisco, mas a Compesa não tem recursos para fazê-lo", revelou Augusto Cesar.

A vereadora Célia Almeida Galindo lamentou que, apesar de se saber que as águas do São Francisco estavam para chegar há mais de anos, o Governo não tenha feito nenhum projeto para aproveitar esse precioso líquido. Faltou planejamento para isso, disse a vereadora, que lamentou saber que tem projeto, mas não tem dinheiro e quando tem dinheiro, não tem projeto. Ela ainda lembrou também que quando as água da adutora do Moxotó chegar a Arcoverde vai acontecer a velha história: a rede não suporta e vai estourar tudo, quando tudo já poderia está sendo feito para receber essas águas do Velho Chico. O gerente da Compesa mais uma vez disse que tem o projeto, mas falta dinheiro.

Em seu discurso, finalizou cobrando que a Compesa não corte as pessoas carentes da tarifa social, o que pode prejudicar ainda mais quem já está prejudicado porque não tem água nas torneiras e nem pode comprar. "Hoje, com o desemprego desenfreado, tem pais de famílias que não tem dinheiro nem para comprar o pão dos filhos, quanto mais para pagar R$ 40,00 reais ou R$ 8,00 reais em uma conta de água que nunca chega, disse a vereadora.

Já o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Everaldo Lira quis saber a situação dos poços que abastecem Arcoverde e em que condições estão os poços em funcionamento. Por fim, perguntou aos técnicos da Compesa, qual o prazo para ser iniciado o sistema de abastecimento através da adutora do Moxotó. O gerente disse aos vereadores que um dos poços está com vazão reduzida à 40% e que a previsão é que a partir de dezembro a adutora já estará em funcionamento.

Os vereadores Siqueirinha e João Taxista questionaram sobre o sistema de irrigação do Riacho do Pau e se há necessidade de mudar a estrutura da rede de abastecimento. “O custo de limpeza do reservatório do Riacho do Pau é grande. O governo teve dificuldades com as licitações para realização da obra.

A zona rural está sendo castigada. O Vereador Geraldo Vaz, tem se desdobrado para conseguir água em outras regiões para abastecer, principalmente, a zona rural de Arcoverde. Os Vereadoras Cibele Roa e Cleriane e o Vereador João Heriberto, questionaram a Compesa sobre a falta de regularidade no abastecimento, cobrando mais atenção para as comunidades carentes que estão desassistidas. Luíza Margarida reclamou que os usuários dos serviços da Compesa estão pagando contas sem receber água e pediu para que a situação fosse revista.

ENCONTRO COM LIDERANÇAS COMUNITÁRIAS
: A Compesa informou ainda que estará, na noite de hoje, 09/05, ouvindo a partir das 19 h, as demandas das comunidades, através das lideranças de bairro. A reunião acontece no Espaço Casa Verde da Compesa, na Rua Augusto Cavalcanti.

Banner

Posta Comentarios: