CATEGORIAS

Recentes

Destaques

Menu de Navegação

Arcoverde passa em branco os 100 anos de Áureo Bradley

Nascido na cidade de Água Preta, Zona da Mata Sul de Pernambuco, o ex-prefeito e ex-deputado por Arcoverde, Áureo Howard Bradley, comemoraria no dia de ontem (18) 100 anos de vida. Nascido em 18 de abril de 1917, faleceu no dia 08 de maio de 1990, um ano após disputar sua ultima eleição na Terra do Cardeal.

A passagem dos 100 anos da história de Áureo Bradley não teve nenhum evento que marcasse suas ações pela cidade que o acolheu e aonde foi prefeito por seis anos, entre 1977 e 1983. Antes, ocupou uma cadeira deputado estadual Assembleia Legislativa de Pernambuco entre os anos de 1963 e 1967. Em 1976 foi eleito prefeito com 6.612 votos.

Áureo Bradley chegou a Arcoverde em 1938, quando ainda era denominada de Rio Branco, para trabalhar no Departamento Nacional de Obras contra a Seca – DNOCS. Disputou sua primeira eleição em 1955, sendo derrotado pelo prefeito eleito Murilo Oliveira.

Como político, mesmo que alguns discordassem de seu estilo coronel, Áureo Bradley foi responsável por várias conquistas e obras para o município de Arcoverde, a exemplo dos prédios do INSS, IPSEP, SESC, TELPE, Detran, Centro Social Urbano, agência do Bandepe e da Receita Estadual, Centro de Educação Física, Fórum, Terminal Rodoviário, o Estádio Municipal Souto Maior que hoje tem o seu nome, além de levar energia elétrica para a zona rural de Arcoverde. Para admiradores, o maior líder político do seu tempo. Grande parte dessas conquistas foram realizadas com o apoio do ex-deputado Airon Rios.

No currículo, o político e empresário Áureo Bradley traz ainda o fato de ter sido um dos fundadores do Rotary Club, em 1948; do Jornal A Sentinela, em 1950. Presidiu o Democrático Esporte Clube entre os anos de 1948 e 1947 e de 1949 a 1955 presidiu a Associação Comercial de Arcoverde. Amante do futebol também comandou a Liga Desportiva no final dos anos 60. Em 64 criou a Rádio Cardeal Arcoverde AM. Além de rádio, Áureo Bradley era proprietário das fábricas Di Ouro, que fabricavam café, macarrão, biscoitos, entre outros produtos e da Reformadora e Venda de Pneus OK Ltda.

Em março de 1975, o ex-prefeito e ex-deputado recebe a medalha e o diploma de comendador de Arcoverde, título que foi explorado negativamente na campanha de 1989, quando disputou sua última eleição no município.

Casado com Dona Ivany Bradley, filha de José Rodrigues da Silva, o popular Zé Batatinha (1900-1995), teve três filhos: Maria do Carmo, Vera Lúcia e José Áureo, que chegou a se eleger deputado estadual em 1986, mas não conseguiu a reeleição 4 anos depois.

De personalidade forte, para muitos Áureo Bradley era um legítimo representante dos governos militares, agindo muitas vezes como coronel. Para outros tantos, um grande político, um dos melhores prefeitos da história da cidade de Arcoverde. Nas eleições de 1989, seu lado negativo, apoiado por um acontecimento que ficou conhecido na cidade ao chicotear um vereador, foi explorado pelo seu adversário eleitoral, Julião Guerra, a quem sempre se referia como “coronel”.

Coronel, melhor prefeito, deputado, político, empresário, desportista, pai, avô, comendador, seja qual for o rótulo ou título que se queira dar à Áureo Howard Bradley não vai mudar o fato de ter sido um dos que mais contribuíram para o desenvolvimento de Arcoverde. De fato, uma parte da memória da velha Rio Branco, depois Arcoverde, que fica apenas nas lembranças de alguns, já que a memória histórica e patrimonial da Terra do Cardeal é algo secundário e, por que não dizer, muitas vezes esquecido, salvo por escritores mais antigos que deixaram seu legado com um pouco da história de Arcoverde. As informações são de Lucélio de França.
Banner

Posta Comentarios: